Quem somos

Quinta em Setúbal

Quem Somos?

Nós vivemos a vida. Dedicamos-nos a produzir o que consumimos.

Conheça a nossa quinta em Setúbal. Faça uma visita e conheça a nossa horta, mercearia e todos os nossos produtos. Aprovei-te e faça as suas compras, e quem sabe fazer um dos nossos workshops.

A nossa história

Um casal que tinha como principal motivação a criação de um estilo de vida alternativo, mais humano, mais ecológico e mais coerente. Buscavam algo mais essencial à vida: ter um abrigo sem a obrigação de endividamento, acesso a água e comida limpa, mais ecologia e mais coerência, mantendo a prosperidade e criatividade na vida e no trabalho.

Foi assim que em 2017, o Cláudio e a Tatiana, construíram com as suas próprias mãos a quinta em Setúbal onde vivem e instalaram uma horta, dando início ao Projeto Romã.

Neste processo, as coisas que consideram ter sido mais marcantes e reveladoras foram a independência energética e a casa-de-banho seca.

Missão

Como projeto alimentar, a nossa primeira missão passa por disponibilizar ao cliente um contacto mais directo com os alimentos, o local de produção e o produtor. Desejamos que esse contacto seja feito num contexto agradável, aberto, natural e criativo. Acreditamos na mais-valia do nosso tipo de alimentação, e por isso, tentamos ensiná-lo e transmiti-lo.

Visão

Consideramos que o modelo de sociedade em que vivemos, baseado no crescimento desenfreado, não é terreno próspero para a vida. Acreditamos na existência de um modelo que possa ser próspero sem ser tão opressor e consumidor de recursos naturais.

Projeto de vida alternativo

Alimentação Vegetariana

Está provado que o ser humano pode obter tudo o que precisa através de uma alimentação 100% vegetariana. É isso que fazemos no nosso projeto e, é com certeza uma das atitudes a tomar para que o planeta Terra possa melhor suportar a civilização humana.

Sazonal

Seguimos a inteligência da natureza. Com isso, poupamos os recursos do planeta e em troca, a natureza carrega os nossos alimentos com nutrientes. O homem e as plantas ajustam-se e readaptam-se um ao outro numa dança temporal e equilibrada.

Local

Alimentação local equivale a soberania alimentar, à certeza que não vamos passar fome. O local leva a uma proximidade entre o produtor e o consumidor que é uma mais valia para ambos.

Sem Químicos

Conseguimos demonstrar que é possível fazer uma agricultura familiar sem produtos químicos, unicamente com processos naturais. Para isso, é necessário que o homem tenha um relacionamento muito forte com a terra e com as plantas.

Processos Naturais

Agimos no solo e nas plantas com uma visão holística, sabendo que tudo está interligado. Tudo o que utilizamos está dentro da quinta (compostos, chorumes e plantas medicinais).

Energia Independente

A autonomia energética é um factor determinante para uma produção alimentar estável e contínua. A produtividade está directamente relacionada com a quantidade de energia disponível.

Auto-Construção

É possível um casal construir, sozinho, a sua própria casa. O que determina essa possibilidade é a vontade e a necessidade.

Agricultura Vegânica

De todas as que conhecemos parece-nos ser o único tipo de agricultura ecologicamente viável que pode ser aplicada a qualquer eco-sistema.

Casa de Banho Seca

Neste projeto, só há casa de banho seca! Com a casa de banho seca compreendemos: o quanto são úteis e importantes os excrementos humanos; a dificuldade que o ser humano tem em lidar com os próprios excrementos; e, o desperdício de água associado à defecção dentro de água.

A nossa equipa

quinta vegan

Tatiana Plantier

Nasci em Moçambique, tendo chegado a Portugal em 1979 com 4 anos. Formei-me em Engenharia Geográfica e trabalhei em Portugal nesta área até 2010, altura em que regressei a Moçambique, continuando por lá os meus trabalhos de cartografia. Em 2007 eliminei a carne da minha alimentação, em 2008 o peixe, em 2014 os ovos e em 2015 tornei-me vegana, altura em que comecei a fazer queijos vegetais. Foi também nessa altura que senti um grande impulso para mudar de vida. Queria algo mais real, mais perto da natureza e que envolvesse um verdadeiro contacto com as pessoas. Assim, em Novembro de 2015, deixei a cartografia e decidi dedicar 3 meses da minha vida à minha vida espiritual. Nesse percurso, acabei em Portugal e conheci o Cláudio.

Claudio

Claudio Gonçalves

Nasci numa pequena quinta em Setúbal e faço agricultura desde os 6 anos. No meu percurso de vida tive várias profissões (fotografo, mecânico, empregado de mesa, cozinheiro, etc.), tendo vivido 10 anos em França e 4 anos nos EUA. Apesar das diferentes profissões sempre quis ser agricultor tendo, sempre que possível, cultivado para consumo próprio. Cansado da pressão exercida pelo “sistema”, após a crise de 2008, iniciei um processo de mudança de vida. Queria ser agricultor, tornar-me vegetariano, mas também, mais ecológico e levar uma vida mais sustentável. Trabalhei então 2 anos numa adega com 40 ha de vinha, em Abril de 2016 decidi lançar a minha própria horta profissional e, em Setembro de 2016, após o casamento com a Tatiana, demos início ao Projeto Romã.